OS NÚMEROS DAS ELEIÇÕES EM SCS

Quais as porcentagens reais de quem decidiu o futuro da cidade?

(Isso mesmo, um texto longo sem imagem, tudo o que os marketeiros de redes sociais falam pra não publicar. Mas eu sou teimoso.)

(Ah, pelo menos escrevi de forma meio modular, então você pode ler só a parte que te interessa se estiver meio sem paciência – eu mesmo já falei que era grande.)

INTRO

Bem, vocês podem dizer que fiz esse artigo porque perdi as eleições. É, um pouco isso é verdade, mas a ideia não tem nada a ver com ficar chorando o resultado ou justificar alguma coisa.

Quero fazer uma análise rápida dos números das eleições, pensando na crise de representatividade que vivemos (também conhecida como “eu não ligo a mínima pra política” ou “eu não entendo nada” ou ainda “que palhaçada é essa?”).

Afinal, quem está definiu quem foi eleito?

VEREDOR

Começando onde aperta mais o calo. Existe uma coisa chama cociente (ou quociente) eleitoral. Eu já cansei de explicar isso, mas não consigo fazer de forma interessante :/ O melhor jeito é tentar pesquisar no Google, porque se não esse texto vai ser só sobre isso.

Vamos falar que ele é uma “nota de corte”, um mínimo de votos que uma coligação (ou partido) tem que ter para poder entrar na disputa de uma cadeira na Câmara. As que ficam abaixo disso, não são consideradas para nada. Então vamos ver quantas pessoas votaram nos vereadores eleitos:

– Número de eleitores: 128.452
– Pessoas que votaram em algum vereador: 94.284
– Votos considerados para eleger os vereadores que foram eleitos: 74.879

A primeira conclusão é que apenas 58% dos eleitores estão representados na Câmara. Mas tudo bem, isso inclui brancos, nulos e abstenções, o que é uma opção de quem vota.

Agora, existem as pessoas que votaram em candidatos que estavam em coligações ou partidos que não atingiram a nota de corte. Essas pessoas representam 21% dos que votaram. Elas tiveram seu direito de escolher seus vereadores tirado delas por um sistema injusto e antigão. Pois é.

PREFEITO

Pra prefeito o buraco ainda é mais embaixo. Sabem regras injustas da eleições? Então, uma delas é não existir segundo turno aqui em São Caetano. Por que? Sei lá, porque alguém decidiu que municípios com poucos habitantes não teriam. Simples assim.

O prefeito eleito, José Auricchio Jr, ganhou com 32.067 votos. Em relação ao número total de eleitores, isso significa que apenas 24,9% da populança decidiu quem será nosso prefeito pelos próximos 4 anos! Uau! Quanta democracia, não é mesmo?

Explicando com laranjas:

Não querem José porque querem algum outro – 47,7%
Não se importam ou não querem ninguém – 27,3%
Querem Auricchio – 24,9% das pessoas

Bem vindo ao nosso sistema eleitoral! 🙂

*

EPIFANIA

Bom, se você chegou até aqui (ou pulou até essa parte, isso tudo não é pra desanimar e não votar nas próximas eleições. Pelo contrário. A análise mostra o quanto precisamos (1) nos envolver com a mudança desse sistema tosco (2) participar mais da política e tomar o nosso destino em nossas mão, sem passar o poder de decisão para os outros.

Ufa. É isso. Tem coisas que não dá pra falar em 2 linhas. Um dia faço uma transmissão ao vivo falando dessas coisas.

Até mais!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s