Mini-documentário sobre áreas verdes em SCS

Nossa cidade, de 15 km quadrados, possui 10 metros de área verde por habitante, enquanto Curitiba, uma capital, tem seis vezes mais. Lá são 64,5 metros por habitante. Uma cidade que poderia priorizar as pessoas e melhorar a qualidade de vida de todos está abaixo do mínimo recomendável de área verde pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que é de 12m/hab.

Recentemente, estive com três cidadãos de São Caetano engajados em causas ambientais para discutir a necessidade de mais áreas verdes na cidade: o Guga, do Salve Barroca, Toninho das Abelhas e Nilton Jorge. O resultado foi um mini-documentário que você pode conferir no vídeo acima.

O encontro foi na área de atuação do movimento Salve Barroca, que fica na divisa de São Caetano com Santo André. Lá, a falta de ação das prefeituras dos dois municípios resultou em um terreno abandonado, que agora está sendo recuperada pelos próprios moradores das redondezas. O líder desse movimento, Rodrigo Gondim, o Guga, falou com a gente sobre o projeto que está desenvolvendo no local, com plantio de mudas, criação de hortas e outras atividades comunitárias.

Já o Antonio Padovani Junior, conhecido por todos como Toninho das Abelhas, é comerciante, apicultor e ambientalista. Morador de São Caetano há mais de 50 anos, ele mapeia e estuda as árvores da cidade, defendendo a arborização nos espaços urbanos. Desde 1984, Toninho comanda o SOS Abelha, que atua na retirada desses insetos em locais de risco para a população e onde desenvolve atividades de conscientização para preservar as espécies. Na nossa conversa, Toninho das Abelhas falou sobre a falta de áreas verdes em São Caetano e a política equivocada de remoção de árvores praticada pela prefeitura.

Ativista na proteção dos animais e áreas verdes, Nilton Jorge também participa da construção da Agenda 21 de São Caetano do Sul, um instrumento de planejamento de políticas públicas que envolve a sociedade civil e o governo em um processo amplo e participativo de consulta sobre os problemas ambientais, sociais e econômicos locais. O grupo debate soluções para esses problemas por meio de identificação e implantação de ações concretas que visam o desenvolvimento sustentável da cidade. No mini-documentário, Nilton fala sobre ações que podem ser tomadas para proteger o meio ambiente urbano, essencial para a vida animal na cidade.

Temos um dos maiores índices de desenvolvimento humano, um dos maiores índices de renda e portanto uma das maiores arrecadações relativas do Brasil. O quanto isso vem se revertendo em qualidade de vida para o cidadão de São Caetano?

Mais informações:

http://www.campanhasempapel.com.br

www.facebook.com/tcavallini

http://www.facebook.com/groups/salvebarroca/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s