Má conservação de viaduto em SCS

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não é só o transporte público que sofre com o descaso da prefeitura, a falta de manutenção de vias colocam os motoristas em risco. Nessa semana, o jornal Diário do Grande ABC publicou uma matéria alertando sobre as más condições dos viadutos da região. Entre eles está o viaduto Independência, em São Caetano, que liga o Centro ao bairro Fundação.

O viaduto apresenta ondulações, o que, segundo o engenheiro que acompanhou a reportagem e avaliou as condições das vias, Luiz Sérgio Coelho, professor da FEI (Fundação Educacional Inaciana), já é um sinal de que a estrutura está comprometida. De acordo com o engenheiro, as juntas de dilatação – encontro entre o pilar e a viga – também estão com distância maior do que a recomendada. As juntas se afastam por conta do excesso de peso e da vibração. Já a limpeza dos bueiros não é adequada. “Quando o lixo entope as bocas de lobo, a água irá procurar outros caminhos para o escoamento. Aí surgem as infiltrações”, explica Coelho.

Em resposta ao jornal, a prefeitura de São Caetano informou que equipe da Secretaria de Serviços Urbanos esteve no local na sexta-feira passada e afirmou não ter encontrado as observações feitas pelo professor. A secretaria informou ainda que a limpeza é feita diariamente e a manutenção corretiva é executada conforme a necessidade.

Ao ler essa declaração no mínimo estranha da prefeitura, que contradiz o que o especialista afirmou ter presenciado, resolvi checar o viaduto pessoalmente. O resultado está na galeria de fotos e mostra serem verdadeiros os sinais de má conservação. Tudo o que o jornal cita está lá: as ondulações, os bueiros sujos e obstruidos, além de buracos remendados, rachaduras e desníveis. Isso significa uma cegueira crônica da prefeitura? Porque simplesmente não admitem o problema e reformam o viaduto? Melhor é deixar os moradores correrem riscos?

Enquanto caminhava na passarela lateral para pedestres sobre o viaduto senti em diversos pontos a via balançar durante a passagem de veículos pesados. De acordo com o engenheiro consultado pelo jornal, a sensação não deveria ser experimentada. “É uma indicação de que a viga já está flexível”, afirmou.

O problema nas estruturas dos viadutos ocorre por conta do aumento do peso das cargas e o excesso de veículos aliado à falta de manutenção preventiva. O engenheiro ressalta que as vias têm de ser adaptadas para aguentar maior quantidade de peso. “Esses viadutos são antigos. Na época em que foram construídos, as cargas que passavam eram bem menores.”

Para reformar os elevados, o especialista recomenda a interdição total. “É preciso elevar novamente as vigas, trocar o aparelho de apoio sobre os pilares e reforçar a proteção.” E não adianta investir só em perfumaria, alerta. “O fato de o viaduto ter sido pintado e pavimentado, não interfere em absolutamente nada na estrutura. Os problemas persistem”, critica o professor.

Além do viaduto Independência em São Caetano, de acordo com o jornal, outros 40 viadutos do Grande ABC sob responsabilidade das prefeituras sofrem com problemas estruturais. E isso porque o jornal percorreu apenas os elevados da região que registram circulação mais intensa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s