Sem proteção legal da prefeitura, prédios históricos de SCS sofrem degradação

Este slideshow necessita de JavaScript.

Você já olhou a sua volta e percebeu que cada vez mais casarões e construções históricas da cidade estão virando ruínas e sendo sistematicamente demolidos? Pois é, não apenas as Industrias Matarazzo sofrem com o descaso e a falta de proteção legal por parte da prefeitura…São Caetano tem dezenas edifícios históricos do começo do século 20, que ajudam a compor a biografia da cidade, não preservados e ainda não reconhecidos como patrimônio histórico pela prefeitura. Sem proteção legal, os locais perdem características originais e sofrem com a falta de ações para barrar a degradação.  O descaso da administração local acaba literalmente soterrando a memória de São Caetano.

Se a cada ano mais construções antigas são demolidas, não vai demorar muito para nossos filhos e netos não conhecerem sequer os resquícios dessa história. “A perda de um bem histórico deixa a cidade e as pessoas sem identidade.”, aponta a urbanista Silvia Passarelli ao jornal Metro ABC.

Amplamente conhecida pelo alto índice de IDH no País, São Caetano não possui órgão ou política pública eficaz de tombamento de edifícios históricos. A criação de um Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da cidade, aprovado em setembro de 2010, apenas aparenta uma preocupação da administração pública quanto ao problema da falta de regulamentação sobre a memória arquitetônica do município. A entidade ainda é muito recente e pouco eficaz em termos práticos diante da rapidez das mudanças na paisagem urbana de São Caetano. Já a existência de entidades públicas, como a Fundação Pró-Memória, se limita à documentação.

Com a verticalização desenfreada e a explosão demográfica, a cidade de São Caetano encontra-se diante de um grande problema de preservação arquitetônica e de uma necessária intervenção sobre os interesses privados de proprietários e construtoras que levam a cabo a demolição de edifícios históricos não resguardados pelo poder público. “Muitas vezes não dá tempo de levantar a história e provar a importância de um determinado prédio, principalmente devido a pressões do mercado imobiliário”, afirma Passarelli.

Diante da situação de fragilidade e desamparo em que se encontram os edifícios históricos que restaram em São Caetano, o C do ABC realiza desde o ano passado um projeto de registro de várias construções históricas. Nossa intenção é evidenciar, por meio da fotografia, o valor dessas edificações em seu atual estado, independentemente do grau de deterioração, e mostrar aos moradores e autoridades da cidade a urgência na criação de políticas públicas eficientes para a preservação desses locais.

Uma observação importante: seguindo o rápido passo “desenvolvimentista” da cidade, algumas construções registradas aqui já não existem mais. Foram demolidas para dar espaço a novos empreendimentos.

Anúncios

Uma resposta para “Sem proteção legal da prefeitura, prédios históricos de SCS sofrem degradação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s