Atentados no ABC – Queremos mais policiamento sempre!

Na foto: Ônibus incendiado durante atentado a base da polícia de Diadema/ Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Você percebeu como aumentou o número de policiais e viaturas nas ruas de São Caetano e região nesse fim de semana? A série de assassinatos de policiais e os ataques a bases da PM na região metropolitana de São Paulo nos últimos dias fez as polícias Militar e Civil reforçarem e intensificarem o patrulhamento no Grande ABC. Na madrugada de sábado, 23, criminosos atearam fogo em um ônibus e tentaram atacar uma base da Polícia Militar de Diadema. Desde o ocorrido, até mesmo o efetivo administrativo da PM foi empregado como reforço nas ruas da região.

Os moradores imediatamente se sentem mais seguros, isso é certo. Agora, a pergunta que fica é: por que a policia intensifica o patrulhamento só depois de atentados? Já não vivemos em estado de alerta o tempo todo nas divisas? Só quando a corporação se sente ameaçada coloca mais policiais nas regiões que sempre precisaram de mais segurança? Queremos policiamento intenso o tempo todo!

Corporação ameaçada

Desde o último dia 13 de junho, seis policiais foram executados fora de serviço. A ação em cadeia faz com que moradores e autoridades relembrem os ataques atribuídos à organização criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) que ocorreram entre maio e agosto de 2006 no Estado. Apesar das suspeitas, a PM ainda não confirma que os crimes sejam uma ação orquestrada, mas admite que há relação entre os casos registrados recentemente. “Conclusões até o presente momento serão precipitadas e podem gerar um pânico desnecessário à população”, ressaltou a corporação.

Já a Corregedoria da Polícia Militar e o DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), da Polícia Civil, investigam a suspeita de que as recentes mortes tenham sido retaliação do PCC contra a operação das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), da PM, que matou seis homens em maio, na zona leste de São Paulo, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Jorge Carlos Carrasco, diretor do DHPP, afirmou neste domingo que os casos investigados configuram uma ação de retaliação de criminosos ao trabalho da polícia. “Não temos dúvida de que é uma retaliação ao trabalho que vem sendo feito pela polícia,” afirmou a jornalistas, em São Paulo.

Policiais militares comparecem ao velório de soldado assassinado nos últimos dias, na zona oeste de São Paulo/ foto: AE

Anúncios

Uma resposta para “Atentados no ABC – Queremos mais policiamento sempre!

  1. Hoje pela manhã havia vários policiais da GCM circulando de bicicleta pela Fundação… Meu marido ouviu “por aí” que haverá um ataque do PCC em represália às morte de membros do PCC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s