SÃO CAETANO NÃO TEM ABRIGO PARA MORADOR DE RUA

Se depender da prefeitura de São Caetano, os moradores de rua que circulam pela cidade vão congelar na sarjeta mais uma vez. Em agosto do ano passado, um morador de rua morreu de frio em São Caetano, na rua Perrella, perto da estação de trem da CPTM. A administração pública faz de conta que não existe mendigo na cidade, mas eles estão aí e é cada vez mais comum vê-los nos cruzamentos ou dormindo embaixo de toldos do comércio. Enquanto a prefeitura se preocupa em entregar uma sede “reformada” do Fundo Social de Solidariedade, equipada com um “espaço gastronômico”, mais um inverno se aproxima e São Caetano segue sem albergues públicos para acolher quem não tem nem onde morar.

A moradia é um dos direitos fundamentais previstos na Constituição Federal. O que dizer de uma administração que não dá um suporte mínimo ao cidadão mais fragilizado? Sem assistência social com abrigo, atendimento de saúde e encaminhamento profissional dessas pessoas, a prefeitura mostra seu desprezo pelos problemas sociais da cidade.

Em 2011, policiais militares encontraram o corpo de um morador de rua que morreu de frio em São Caetano | Crédito: Adriano Lima – AE

A situação é catastrófica em São Caetano, mas não melhora muito nas demais cidades da região. As prefeituras oferecem, juntas, apenas 490 vagas em albergues públicos para pernoite. Com a aproximação do inverno, a procura tende a aumentar, mas não há previsão de ampliação das vagas, informa o jornal ABCD Maior. Em Santo André, por exemplo, o problema é grave na Av. Utinga, onde vários moradores de rua se concentram durante a noite por falta de destinação adequada.

O sonho de um lugar para chamar de seu é compartilhado por todos que procuram os albergues. “Morava com a minha filha e genro, mas houve uma briga e fiquei na rua há cinco meses. Estou desempregada e não posso pagar aluguel. É uma situação desesperadora”, relata Lúcia Maria da Conceição, 57, que usa o albergue público de Santo André. Inscrita nos serviços sociais da cidade, Lúcia aguarda por uma vaga na Frente de Trabalho e com o dinheiro do salário, já faz planos. “Quero voltar para a minha terra natal, a Paraíba”, sonha. Enquanto o emprego não vem, ela passa os dias em igrejas. Qualquer uma, não importa a religião. E reza para que Deus a tire das ruas definitivamente.

Morador de rua encontrado na rua José Paolone, próximo à avenida Goiás, em abril de 2012.

Anúncios

3 Respostas para “SÃO CAETANO NÃO TEM ABRIGO PARA MORADOR DE RUA

  1. Creio que o Sr. Thiago Cavallini desconhece as políticas públicas na Assistência Social que há no município de São Caetano do Sul, em especial aos moradores em situação de rua.

    • Conheço e afirmo que elas não estão funcionando. Não se pode negar o fato do aumento substancial do número de moradores de rua em nosso município. Além do mais, realmente não existe um abrigo público para moradores (apesar das entidades conveniadas, com capacidade limitada).

      Precisamos aperfeiçoar as políticas públicas para área a tratar com dignidade os seres humanos nessa situação.

  2. O que fazer quando um morador de rua fica na sua porta e se masturbando? chame a policia e não fizeram nada… socorro tudo isso no abc em são caetano. todos os dias eu me depara com uma sena deste endivido …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s